The cure for boredom is curiosity. There is no cure for curiosity.

24
Mai 11

 

Estas férias eu fui à China, que é um país que fica muito longe e tem muitas pessoas que andam todas aos encontrões na rua e assim. Havia muitas bandeiras na rua e muitas estátuas e imagens de um senhor rechonchudo chamado Mao Tse Tung, que eu acho que é o apresentador lá do “Preço Certo Em Renmibis”.

Primeiro fui a Hong Kong, onde há prédios muito feios, prédios muito bonitos e bocados de selva. Há muitos centros comerciais para fazer compras e templos para dar laranjas a estátuas douradas. O tempo lá é muito húmido, por isso fiquei com o cabelo parecido com o do Michael Bolton e fiquei com medo.

Mas ainda quando estava em Hong Kong, acordei um dia igual ao Meat Loaf, o que de início me meteu ainda mais medo. Mas depois lembrei-me que o Meat Loaf entra no “Fight Club”, que é um filme do qual eu gosto muito onde há dois meninos que afinal são só um e andam sempre ao sopapo. É muito giro. Fui ao hospital, onde um senhor que falava um bocadinho de inglês me disse que eu tinha um abcesso. Foram muito simpáticos, apesar de me chamarem sempre Susana Rita. No final, ofereceram-me os medicamentos no hospital e depois o meu pai disse que os comprimidos às cores tinham sido uma prenda porque a China é comunista. Fiquei com medo, porque não quero comer crianças ao pequeno almoço. A não ser que saibam a Chocapic.

Também fui a Macau, que dantes era Portugal porque o Salazar queria. Há pasteis de nata em todo o lado, mas sabem a pudim e não são assim muito bons. Há muitos casinos e casas de penhores para pagar os casinos. As coisas estão traduzidas em português, mas ninguém fala português e quando querem gritar com os ocidentais, gritam em chinês. É muito giro.

Depois fui para Xangai, que tem muitas luzes e parece que é sempre Natal, mas em quentinho. Tem prédios muito grandes e muito giros e um rio e jardins. As discotecas parecem as dos filmes e há muitas meninas a dar beijinhos noutras meninas e taças de melancia para acompanhar o whisky. Não há assim muitas coisas antigas em Xangai, porque deitaram fora por causa da Revolução Cultural. Eu acho que é por isso que em Portugal querem acabar com o Ministério da Cultura.

Depois apanhei comboio para Pequim. A viagem dura a noite toda, por isso dormimos numa caminha muito gira. Não tomei banho nem nada, foi espectacular. Eu gostei muito de Pequim, é a minha cidade chinesa preferida. Comi o pato deles e gostei ainda mais do que de bife com batatas fritas. Mas ao jantar comi insectos fritos e já não gostei assim muito e vomitei e tudo. Em Pequim há a Cidade Proibida e a Praça de Tianamen. Também vi um espectáculo de acrobacia chinesa, onde as pessoas faziam coisas muito difíceis, como andar de bicicleta e assim. Eu não sei andar de bicicleta, por isso fiquei muito espantada. Havia outro truque com guarda-chuvas. Esse não gostei tanto, porque sei usar guarda-chuvas.

A Grande Muralha da China é de facto muito grande, mas dá para descer de escorrega. É muito divertido, porque quase morrer é sempre muito divertido.

Eu gostei muito das minhas férias na China. E quero muito voltar. Não quero é ter jet lag, está bem?

publicado por Miss November às 00:19

2 comentários:
Eu gostei da tua composição. Quando eu for à China e a Macau também quero ir ver essas coisas. A minha família é de Macau e eu gostava muito de lá ir.
BlueAngel a 30 de Maio de 2011 às 23:02

Gostei da cmposiçao...!
natalino carlos a 22 de Maio de 2014 às 14:11

Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
25
26
27
28

29
30
31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO